Notícias

Inclusão

Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos promove inclusão dos usuários da rede de assistência social

publicado: 17/01/2020 19h52, última modificação: 24/01/2020 16h32
Atividades se concentram em Centros de Referência de Assistência Social (Cras), em unidades específicas ou em entidades vinculadas à área
Frame Almenir.jpg

- Foto: Divulgação


Mais de dois milhões de pessoas em todo o país participam das atividades ofertadas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), uma das ações que compõem o Sistema Único de Assistência Social. As atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas se concentram em Centros de Referência de Assistência Social (Cras), em unidades específicas ou em entidades vinculadas à área. O Serviço é financiado pelo Ministério da Cidadania, estados e municípios e está disponível em cerca de 4,9 mil cidades de todo o país.

Por meio de trabalhos sempre feitos em grupo, de acordo com a idade dos participantes, a ação busca fortalecer as relações familiares e comunitárias, ampliar as redes de apoio e proteção, além de promover a inclusão social e a integração dos usuários, por meio da troca de experiências.

Foi isso o que ocorreu na vida da Almenir Maria Paz, de 45 anos, atual chefe do Centro de Convivência de Santa Maria, região que fica a 26 quilômetros de Brasília. Responsável pela criação dos filhos, Almenir já contou com a ajuda de benefícios, como o Bolsa Família, ocasiões em que se fortaleceu para seguir adiante. “Por diversas vezes, eu estive do outro lado para buscar os benefícios. A gente não vinha sorrindo, a gente não vinha cantando, a gente vinha triste, cabisbaixo”, lembra.

Hoje, formada em pedagogia e com os filhos seguindo suas vidas, ela conta o motivo pelo qual escolheu a área da assistência social para trabalhar. “O verdadeiro papel da assistência social é unir, fortalecer, é vincular esse sujeito e trazer de volta a humanidade. Então, encontrei aquele atendimento que me ajudou a superar quando me disseram: “você pode”. Hoje, como chefe da unidade, eu passo isso para os usuários do programa”, comemorou.

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos também trabalha de forma a prevenir violações de direitos, violência e outras situações, sobretudo com crianças, adolescentes e pessoas idosas. “Nas atividades do Serviço de Convivência, tanto questões individuais como coletivas serão trabalhadas para que eles (usuários) desenvolvam certas habilidades e tenham uma melhor convivência na família, no território e na comunidade”, ressalta a coordenadora geral do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Ministério da Cidadania, Maria Carolina Alves. “Assim, a gente espera evitar ruptura de vínculos e fortalecer a função protetiva da comunidade”, afirma.

Públicos atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos:

- Crianças de até 6 anos;
- Crianças e adolescentes de 6 a 15 anos;
- Adolescentes de 15 a 17 anos;
- Jovens de 18 a 29 anos;
- Adultos de 30 a 59 anos;
- Pessoas idosas.

Por André Luiz Gomes

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2266 / 2412
www.cidadania.gov.br/imprensa