Notícias

Notícias

Secretário se reúne com governo do Amazonas para discutir atendimentos das comunidades terapêuticas

publicado: 08/07/2019 18h00, última modificação: 05/11/2019 12h39
Quirino Cordeiro participou do encontro com o governador, deputados estaduais e com representantes do município de Manaus

Brasília - Para alinhar o tratamento, a reinserção social e aumentar o número de atendimentos a dependentes químicos em comunidades terapêuticas no Amazonas, o secretário Nacional de Cuidados e Prevenção ao Uso de Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro, se reuniu na última quinta (5) e sexta-feira (6) com o governador Wilson Miranda Lima e com deputados estaduais.

Entre os assuntos discutidos, o governo local solicitou apoio no financiamento de mais vagas para o tratamento aos usuários de drogas. Atualmente, o Ministério da Cidadania repassa valores para o atendimento em três comunidades terapêuticas – todas em Manaus. “Há a necessidade de expansão no número de serviços e no número de vagas ofertadas para a população. A partir desta visita, solicitamos o apoio da Frente Parlamentar de Políticas Sobre Drogas na capacitação e estruturação de outras entidades para que possam estar adequadas para receber financiamento público federal”, afirmou o secretário.

Durante os encontros também foram debatidas ações de prevenção ao uso de drogas. O secretário Quirino Cordeiro apresentou a nova campanha publicitária elaborada pelo Ministério da Cidadania e reforçou a necessidade de trabalhar cada vez mais o assunto, inclusive nas escolas. “Amazonas é um estado que possui muitas demandas, tanto para prevenção como para o tratamento, e o poder público se colocou à inteira disposição para construirmos ações conjuntas”, contou Cordeiro. Além disso, Cordeiro vistoriou o atendimento realizado nas comunidades terapêuticas da cidade.

Saiba Mais
O Ministério da Cidadania ampliou neste ano a quantidade de vagas financiadas pelo governo federal para tratar dependentes químicos em todo o País. Em março, 216 novos contratos com comunidades terapêuticas foram assinados, possibilitando o atendimento a 10,8 mil pessoas.
Em abril, o presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou o decreto que institui a nova Política Nacional sobre Drogas, que passou a ser desenvolvida em conjunto pelos ministérios da Cidadania; da Saúde; da Justiça e Segurança Pública, e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O Ministério da Cidadania ficou responsável pelo tratamento de dependentes químicos – focado na estratégia da abstinência dos usuários.
Já em junho, foram sancionadas alterações no Sistema Nacional de Políticas Públicas Sobre Drogas (Sisnad). Entre as principais modificações, a lei prevê a internação involuntária de usuários de droga, reforça o trabalho executado pelas Comunidades Terapêuticas e amplia a pena imposta a traficantes. 

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa