Notícias

PRIMEIRA INFÂNCIA

Osmar Terra reforça papel do Criança Feliz no Seminário do Pacto Nacional em SP

publicado: 03/12/2019 14h00, última modificação: 13/12/2019 17h09
Promovido pelo CNJ, evento reuniu especialistas em programação com palestras e workshops sobre o tema
dacd4c7f-a32e-4118-a56d-f8efc970c418.jpeg

- Foto: Mauro Vieira

São Paulo/SP - O Criança Feliz é o maior programa do mundo de visitação domiciliar para a promoção do desenvolvimento na primeira infância. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, discorreu sobre o tema nesta terça-feira (03), durante participação no Seminário do Pacto Nacional pela Primeira Infância, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em São Paulo. O ministro apresentou o alcance da ação coordenada pelo Ministério da Cidadania e celebrou o compromisso firmado com a região Sudeste, que aderiu ao Pacto. “É uma novidade importantíssima. Reforça muito o trabalho. Todo o país, todos os municípios reivindicando que esses programas existam, funcionem, com conhecimento pleno da importância deles. Isso não tem preço. O Brasil vai ser um país exemplar nessa área”, comemorou.

Realizado na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), o Seminário reuniu especialistas e profissionais da área jurídica, além de atores da área social, da educação e da rede de proteção à infância, como conselheiros tutelares e pedagogos. O presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, tem acompanhado a articulação entre as partes que integram a proposta, atento para o trabalho que considera fundamental para a garantia de direitos das crianças brasileiras.

Seminário

Durante participação no evento, o ministro Osmar Terra apresentou as bases científicas que contribuíram para consolidar o Criança Feliz. “A primeira infância é a política pública de maior impacto hoje. Pode mudar a sociedade porque se investe bem no início da vida, quando as competências humanas estão se organizando. A ciência está mostrando isso. Nos primeiros mil dias de vida, todas as competências mais importantes para o desenvolvimento humano, para o que a pessoa vai ser o resto da vida, se organizam ali”, explicou.

Para o ministro, com a repercussão positiva do Programa, a ideia é que outros países apostem nessa dinâmica de atenção à primeira infância. O Criança Feliz conquistou o Prêmio Wise Awards, no Catar, depois de concorrer com 481 projetos de diferentes lugares do globo. Ele está entre as seis iniciativas mais inovadoras do mundo no enfrentamento aos desafios globais de educação. “O Criança Feliz é o maior programa do mundo nessa área. E é isso que nós estamos precisando agora. O Brasil, o restante dos países investirem mais no início da vida.”

O ministro Osmar Terra garante que tem sido realizado um esforço para que o Programa Criança Feliz seja ampliado a partir do próximo ano. “Estamos trabalhando para que, no início do ano que vem, cheguemos a 1 milhão de crianças. Até 2022, queremos chegar a 3 milhões de crianças, todas do Bolsa Família. Por enquanto estamos chegando a um terço delas”, declarou.

A programação do Seminário do Pacto Nacional pela Primeira Infância se encerrou nesta terça-feira, com a presença também da secretária nacional de Assistência Social do Ministério da Cidadania, Mariana Neris. Ela palestrou para os participantes, ocasião em que falou sobre a importância dos serviços socioassistenciais para o pleno desenvolvimento infantil.

A secretária nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano do Ministério da Cidadania, Ely Harasawa, participou do primeiro dia de evento. Ela ressaltou que o apoio do Judiciário vai contribuir para o avanço de políticas importantes. “Acho que a consciência da importância desse investimento nos primeiros anos de vida, que é uma responsabilidade de toda a sociedade, é importante para que a gente possa avançar em políticas, em serviços e proteção para a primeira infância no país”, disse.

Seminário do Pacto Nacional pela Primeira Infância  (3/12/2019)

Criança Feliz

O programa Criança Feliz é coordenado pelo Ministério da Cidadania e atende gestantes e crianças de até 3 anos do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal, e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O Criança Feliz integra ações nas áreas da saúde, assistência social, educação, justiça, cultura e direitos humanos.

Por Renata Garcia

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2266 / 2412
www.cidadania.gov.br/imprensa