Notícias

Notícias

Novas drogas ilícitas: Anvisa apresentará relatório

publicado: 12/02/2019 18h00, última modificação: 05/11/2019 18h02
Inscrições para a apresentação do relatório, que ocorre na próxima sexta-feira (15/2), estão abertas a todos os interessados.

O relatório com o resultado das atividades realizadas pelo Grupo de Trabalho (GT) para Classificação de Substâncias Controladas será apresentado pela Anvisa na próxima sexta-feira (15/2), a partir das 14h, em Brasília (DF). O documento traz dados do trabalho realizado nos anos de 2017 e 2018.

O GT foi criado para dar mais agilidade à classificação das novas substâncias psicoativas (NSPs), que são substâncias de abuso não controladas internacionalmente, mas que podem representar uma ameaça à saúde pública. Isto porque, em sua maioria, são moléculas criadas para fins ilícitos e com o objetivo de contornar as medidas de controle nacional e internacional de drogas.

O que são novas substâncias psicoativas?

As NSPs, que simulam os efeitos de outras drogas, como Cannabis sp., cocaína, heroína, LSD, ecstasy e metanfetamina, tornaram-se um problema mundial. Segundo o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), pelo menos 111 países já reportaram o aparecimento de pelo menos uma delas em seus territórios. De 2009 a 2017, foram identificadas 803 substâncias diferentes, o que representa, em média, o aparecimento de mais de uma substância nova por semana.

Anvisa 20 Anos

A nova forma de classificação de drogas foi o tema de um dos projetos vencedores do Prêmio Anvisa 20 Anos. O projeto “Adoção de sistemas genéricos de classificação de drogas” foi o vencedor da categoria Inovação.

O grupo instituído pela Anvisa conta também com a participação da Polícia Federal (PF), da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), que integram o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Fonte: Anvisa