Notícias

PARCERIA

Ministério da Cidadania apresenta programas sociais para novo plano de governo da Venezuela

publicado: 23/10/2019 01h00, última modificação: 12/02/2020 14h55
Comitiva estrangeira que representa o governo do presidente autoproclamado Juan Guaidó demonstrou interesse em programas como o Bolsa Família, fundamentais no apoio à população mais vulnerável


Brasília/DF -
 O ministro da Cidadania em exercício, Lelo Coimbra, recebeu, nesta quarta-feira (23), representantes do governo venezuelano para discutir iniciativas e programas sociais. A embaixadora da Venezuela, Maria Teresa Belandria, e o presidente da Confederação Nacional de Associações de Produtores Agropecuários daquele País, Aquiles González, vieram com o objetivo de captar experiências de sucesso para compor o plano de governo do presidente autoproclamado Juan Guaidó. A reunião foi articulada pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

Entre os temas que mais chamaram a atenção das autoridades venezuelanas, estão o Programa Bolsa Família e as ações voltadas para as famílias do campo. O ministro em exercício, Lelo Coimbra, colocou a pasta à disposição no apoio à reestruturação do País.

“Esta é uma marca do Ministério da Cidadania. O Bolsa Família é um dos programas mais bem elaborados e respeitados que o Brasil tem frente à comunidade internacional. Além da aposentadoria rural, que é uma transferência de renda importante”, explicou. “Temos muito a contribuir na restauração da cidadania, na busca de proteção daqueles que estarão vulneráveis na mudança de governo e essa troca de experiência é fundamental”, completou o ministro em exercício.

Segundo a embaixadora Maria Teresa Belandria, a visita e a troca de experiências darão muitos resultados para o País vizinho e apoiarão nos planos que o governo tem para a Venezuela. “O Ministério tem a experiência para ajudar e apoiar com os seus planos sociais para a Venezuela. A visita é muito importante para nós”, ressaltou.

O presidente da presidente da Confederação Nacional de Associações de Produtores Agropecuários da Venezuela, Aquiles González, apontou que os pequenos produtores são fundamentais para a reconstrução do País e, por isso, o interesse na política brasileira. “A assistência técnica e a orientação aos pequenos produtores é uma parte importante da recuperação nacional de alimentos”, avaliou.

Diariamente, cerca de 500 venezuelanos cruzam a fronteira com o Brasil. Na reunião com os representantes do País vizinho, Lelo Coimbra reforçou o empenho do governo brasileiro em acolher os refugiados venezuelanos, por meio da Operação Acolhida. A medida já encaminhou voluntariamente cerca de 14 mil refugiados para diversos municípios do País, com o objetivo de terem melhores condições de vida. De acordo com a Polícia Federal, cerca de 200 mil venezuelanos vivem em território nacional, o que torna o Brasil o 5º País que mais recebe venezuelanos em todo o mundo.

Por André Luiz Gomes

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2649
http://cidadania.gov.br/salaimprensa