Notícias

DESTAQUE INTERNACIONAL

Criança Feliz é destaque em cúpula de visitação domiciliar em Washington (EUA)

publicado: 30/01/2020 19h35, última modificação: 12/02/2020 14h37
Secretária Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano, Ely Harasawa, apresentou programa durante a 5ª Cúpula Nacional de Visitação Domiciliar dos Estados Unidos
Ely_em_Washington.jpeg.jpg

- Foto: RJ Welch

A rápida implementação do Criança Feliz em todo o território brasileiro foi um dos destaques da 5ª Cúpula Nacional de Visitação Domiciliar dos Estados Unidos. A secretária Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano do Ministério da Cidadania, Ely Harasawa, está em Washington para o evento que se encerra nesta sexta-feira (31). É a primeira vez que o Brasil participa e integra a programação que trata especialmente do tema. O Criança Feliz foi apresentado durante o painel “Desenvolvimento da Força de Trabalho da Visitação Domiciliar Durante Rápida Expansão: Lições de Outros Países”. Na ocasião, foram ouvidas experiências registradas também pela China e pelos EUA.

Painel

A secretária Ely Harasawa detalhou alguns aspectos do programa Criança Feliz que tem sido executado pelo governo federal. Ela apresentou também alguns números que revelam a dimensão da proposta em território brasileiro: até janeiro deste ano, 26,5 milhões de visitas domiciliares já tinham sido realizadas por meio do programa, atendendo cerca de 877 mil pessoas; mais de 23 mil visitadores atuam na prática, levando orientações para gestantes e crianças de 0 a 6 anos.

Um vídeo com o registro de uma visita domiciliar feita a uma criança com deficiência emocionou os presentes. A capacidade de adaptação à realidade das famílias, como demonstrada no vídeo, tem sido um dos pontos fortes do programa brasileiro, considerada importante para o fortalecimento de vínculos entre visitadores, mães e crianças, proporcionando um atendimento aprofundado.

Ely Harasawa dividiu o tempo de fala com a consultora sênior da Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa da China, Mary Young, que também é consultora internacional do Criança Feliz, e com a pesquisadora e professora da Universidade de Utah, a PhD Lori Roggman.

Mary Young fez um breve comparativo sobre as estratégias de visita domiciliar na China e no Brasil, mostrando pontos em comum e as diferenças de modelo, bem como os aspectos positivos e os desafios enfrentados por ambos os países.

Já a professora Roggman, entre outros pontos, destacou a implementação de parcerias com universidades, promovida pelo Criança Feliz, para prover formação contínua aos visitadores. Esse seria um dos principais desafios enfrentados pelos três países.

Saiba mais sobre a 5ª Cúpula Nacional de Visitação Domiciliar dos EUA na página do evento (em inglês).

Programa Criança Feliz

O programa Criança Feliz promove o desenvolvimento adequado na primeira infância, integrando ações nas áreas de saúde, assistência social, educação, justiça, cultura e direitos humanos. Hoje, 23 mil profissionais capacitados orientam sobre o desenvolvimento das crianças de até 3 anos inseridas no Cadastro Único para programas sociais do governo federal e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), ou que estejam afastadas de suas famílias por medidas cautelares.

Em 2019, o Criança Feliz recebeu o WISE Awards da Cúpula Mundial de Inovação para a Educação, em Doha, no Catar. O prêmio reconheceu o trabalho desenvolvido pelo governo federal como uma das principais e mais inovadoras iniciativas do mundo na área.

Para saber mais, acesse a página oficial do Criança Feliz.

Por Roberta Ribeiro

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2649
www.cidadania.gov.br/imprensa