Notícias

Covid-19

Auxílio emergencial chegou às contas de mais 3,3 milhões nesta terça (14.04)

publicado: 14/04/2020 21h30, última modificação: 14/04/2020 21h32
Ao todo, quase seis milhões de brasileiros já receberam os repasses desde que os pagamentos tiveram início, na semana passada


O auxílio emergencial de R$ 600 foi pago a 3,371 milhões de inscritos no Cadastro Único nesta terça-feira (14.04). O valor total repassado para estas pessoas é de R$ 3,582 bilhões. Esses beneficiados se somam aos mais de 2,5 milhões que receberam na última quinta-feira (09.04). Este o universo é composto pelos registrados na base de dados do Governo Federal que não recebem o Bolsa Família e têm direito ao valor.


“São 3,371 milhões de pessoas nesse primeiro lote, que receberam hoje pela abertura de poupança digital. Então, temos 5,971 milhões de brasileiros, sendo que boa parte foi bancarizada, porque não tinha conta nos bancos e agora estão com poupança digital aberta na Caixa Econômica Federal”, afirmou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

 

O ministro Onyx Lorenzoni durante coletiva no Palácio do Planalto. Foto: Rafael Carvalho/ Min. Cidadania


As mães chefes de família monoparentais, que criam seus filhos com menos de 18 anos sozinhas, também começaram a receber o auxílio nesta terça. O pagamento para este público segue nesta quarta-feira (15.04). São 3,019 milhões de mulheres, que no total vão mobilizar R$ 2,829 bilhões em recursos.


O auxílio emergencial, com valores que vão de R$ 600 a R$ 1.800, foi aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro como uma resposta aos efeitos econômicos causados pela pandemia da Covid-19, novo coronavírus. O orçamento total já separado por Medida Provisória do governo federal para esses pagamentos é de R$ 98 bilhões.


O ministro lembrou que a partir de quinta-feira, 16.04, os beneficiários do Bolsa Família começam a receber o auxílio, nos casos em que o valor é mais vantajoso que o recebido pelo programa de transferência de renda. “Entre quem recebe o Bolsa Família e esses dois grupos do Cadastro Único, até sexta-feira teremos 11,7 milhões de brasileiros com esse crédito depositado no Banco do Brasil ou na Caixa”, explicou Lorenzoni.

 

 


Onyx ainda elogiou os esforços da Dataprev para processar os dados de milhões de brasileiros que são trabalhadores informais, autônomos, contribuintes individuais do INSS e microempreendedores individuais que se registraram nos aplicativos para Android, IOS e no site da Caixa, criados especificamente para o pagamento do auxílio.


“Cadastramos aproximadamente 35 milhões de pessoas. Essa primeira leva de 23 milhões está passando pelos sistemas de base de dados da Dataprev. Para cada um desses grupos, são 33 bilhões de informações processadas”, apontou Lorenzoni. “Não há nenhum país no mundo que tenha feito uma operação desse porte, com este grau de dificuldade. Nós, por determinação do presidente Jair Bolsonaro, estamos fazendo isso com segurança e agilidade”.


Ascom – Ministério da Cidadania